.

.

quarta-feira, novembro 10

Atividade física, em qualquer intensidade, protege contra a depressão

Pessoas que se engajaram em uma rotina de atividades físicas, independentemente da intensidade, apresentam menos riscos de sintomas depressivos, aponta um estudo publicado no periódico British Journal of Psychiatry.
Atividade física, em qualquer intensidade, protege contra a depressão

O ponto mais curioso da pesquisa, entretanto, foi quanto ao horário que esses exercícios físicos eram feitos, que se traduzia em bem-estar mental: pessoas que se exercitavam fora do horário de trabalho (e não em horários de folga no meio do dia) se beneficiavam mais dos efeitos dos exercícios físicos.
Os pesquisadores do Instituto de Psiquiatria da Universidade King’s College London, juntos com uma equipe da Universidade de Bergen, na Noruega, acompanharam mais de 40 mil indivíduos que afirmaram fazer atividades físicas durante seu tempo de folga. Essas atividades podiam ser de baixíssimo impacto (sem resultar em suor excessivo ou falta de ar, por exemplo) ou de impactos maiores. Todos os grupos foram entrevistados separadamente, além de fornecerem informações sobre suas rotinas de trabalho, fichas de exames físicos e responderem a um teste para sintomas de depressão e ansiedade.
Os resultados indicaram uma relação inversamente proporcional entre o tempo de atividade física no horário de folga e os sintomas de depressão. Em outras palavras, pessoas que faziam exercícios físicos antes ou após o expediente eram menos propensas a desenvolverem depressão. E a intensidade desses exercícios não importava, pelo menos para afastar o risco desse transtorno especificamente.
As pessoas que não faziam nenhum tipo de exercício eram até duas vezes mais propensas a desenvolver o transtorno depressivo do que essas pessoas que se exercitavam. E os indivíduos que faziam exercícios físicos no meio do horário de trabalho tiveram resultados nulos para o desenvolvimento de sintomas depressivos.
“Nosso estudo mostrou que pessoas engajadas em uma rotina regular de atividade física em qualquer nível protegem-se contra a depressão. Nós também chegamos à conclusão de que o local ou o horário em que ocorre essa atividade também estão associados aos benefícios que o exercício traz”, diz Samuel Harvey, pesquisador e líder do estudo.
“Isso pode ter a ver com o aumento do círculo social, por exemplo, ou outros contextos sociais, o que seria bastante positivo para a saúde do indivíduo não somente em nível biológico. Isso talvez explicaria por que a atividade física nos horários de lazer seria mais impactante do que aquela realizada no meio do expediente de trabalho”, finaliza Harvey.
-
com informações do Royal College of Psychiatrists